Detinsect controle de pragas urbanas

Facebook Central de atendimento 51 3451-0387 | 51 9984-8486

Cupins

Esses insetos habitam todo mundo, com exceção dos pólos. Vários estudos demonstraram que a mosca doméstica, e de outras espécies por possuírem hábitos imundos, pode levar os bacilos da febre tifóide (Salmonella typhosa) nas pernas, corpo, tromba ou expulsá-la pela regurgitação ou nas fezes. Pode transmitir ainda diarréia, conjuntivites, lepra, tuberculose, tifo, gonorréia, erisipelas, cólera, meningite cérebro-espinal, peste bubônica, entre outras. Muitas doenças causadas por vírus também podem ser transmitidas pela mosca doméstica, tais como, tuberculose, gonorréia, erisipela, entre outras. Os patógenos são "coletados" pelas moscas no lixo ou outras fontes de sujeira e logo as transferem de seu aparato bucal e outras partes do seu corpo, através de seu vômito ou fezes, para a comida de animais e humanos.

Transmissão:

Por serem animais de hábitos "imundos" as moscas circulam por lugares como: esgotos, lixos domiciliares e hospitalares, fezes de animais entre outros, aderindo ao seu corpo e trato digestivo bactérias, vírus e outros microrganismos responsáveis por uma série de enfermidades. Assim como esses microrganismos ficam aderidos em seu corpo, também são deixados em todos os locais por onde passam, como: utensílios de modo geral, facilitando assim a contaminação do homem. A transmissão é feita através das mãos ou objetos contaminados.

Doenças:

Tuberculose: a tuberculose é uma doença crônica, infecto-contagiosa, produzida pelo Mycobacterium tuberculosis e que, ainda representa um grande problema em Saúde Pública. Pode atingir todos os grupos etários, embora cerca de 85% dos casos ocorram em adultos e 90% em sua forma pulmonar. De cada 100 pessoas que se infectam com o bacilo, cerca de 10 a 20% adoecerão. Dados recentes do MS indicam um aumento de sua incidência em todo o território nacional. São mais susceptíveis à doença a raça negra, os extremos etários (infância e velhice), a má nutrição e a promiscuidade, profissionais de saúde e mineiros portadores de silicose, o alcoolismo, uso de medicamentos como corticóides, portadores de outras doenças como o diabetes, neoplasias (mais comumente os linfomas e a AIDS) e a sarcoidose. Erroneamente a população de modo geral conhece a tuberculose como uma doença pulmonar, o que não é real, pois o patógeno responsável pela doença pode infectar outros órgãos como, fígado, intestino e outros.

Gonorréia: a gonorréia é uma DST - Doença Sexualmente Transmissível, mais comuns no mundo e causada por uma bactéria que é transmitida durante o sexo vaginal, anal ou oral. Um recém-nascido também pode contrair gonorréia se a sua mãe estiver infectada. Sinais e sintomas Os sintomas da gonorréia podem aparecer entre 2 a 10 dias depois do contato com pessoa infectada. Em homens, os sintomas incluem dor na cabeça do pênis, dor e queimação ao urinar e saída de secreção espessa, amarelada e turva do pênis, que aumenta gradualmente. Em mulheres, os sintomas incluem coceira leve, queimação ao redor da vagina e saída de secreção vaginal espessa, amarelada-esverdeada, queimação ao urinar e dor na parte inferior do abdome intensa (geralmente aproximadamente 1 semana após a menstruação. A gonorréia pode ser assintomática (sem sintomas) de fato em torno de 60 a 80 % das mulheres infectada não apresentam sintomas.

Erisipela: infecção bacteriana da pele que atinge sua porção mais profunda (derme profunda e tecido gorduroso). É causada pela bactéria estreptococos. Caracteriza-se por vermelhidão, dor e edema (inchaço) da região afetada. A progressão é rápida, podendo atingir áreas extensas em pouco tempo. A pele se apresenta lisa, avermelhada e quente e, em alguns casos, pode haver a formação de bolhas (erisipela bolhosa) ou feridas. Acompanha-se de febre e mal estar geral e habitualmente ocorre o aumento dos gânglios regionais ("ínguas").

Prevenção:

Manter alimentos guardados em recipientes fechados;

Recolher restos de alimentos, fezes de animais e qualquer outro tipo de lixo em recipientes adequados;

Limpar diariamente os locais de refeição e preparo de alimentos;

Não vazar lixo a céu aberto;

Telar janelas, portas e instalar cortinas de vento;

Desobstruir valas que retenham resíduos orgânicos e sirvam de atrativo para a proliferação de moscas;

© 2013 Detinsect Controle de Pragas Urbanas, LTDA.
R. Osvaldo Aranha, 217 – Três Portos- Sapucaia do Sul-RS

Desenvolvido por Tridigital